Um título parvo, para um texto muito parvo

Estou cada vez mais a denotar em mim próprio uma falta de imaginação, que se traduz na ausência de posts no blog. Resolvi por isso, fazer da minha falta de imaginação um texto. Que motivo mais estúpido realmente... Se bem que entre falar da minha "ausência" de ideias, e falar da ausência de antivírus no computador do senhor Presidente da Republica (por enquanto), que venha o diabo, e escolha. Claramente ele iria escolher a segunda hipótese. Mas como eu gosto de contrariar... Bem não irei falar mais disso (até, porque eu, neste momento posso estar a ser alvo de uma "escuta"). Realmente asfixia democrática é mesmo coisa de meninos.

Quanto ao cartaz das artes, bem, parece que para os lados de Albernoa, há tourada quase todos os dias, e imagine-se... É completamente de borla! Pois é, depois de um longo e difícil campeonato de ideais políticos (que ninguém sabe muito bem quais são), agora partiu-se para a ameaça e agressão verbal, sendo sem dúvida, um bom espectáculo tauromáquico. Acho que sim, é um bom caminho a seguir. Aliás, melhor que este, era só mesmo o não seguimento deste, mas enfim... Mudam-se os tempos, as vontades são as mesmas...

Já agora, sabem qual é o cúmulo dos cúmulos? Um mudo dizer a um surdo que um cego viu um aleijado a andar de bicicleta.


Sem comentários:

Enviar um comentário