A importância dos pirilampos na vida sexual dos elefantes

De todos os textos que me pediram para escrever, talvez este seja o mais “útil” e até consensual entre qualquer caloiro. A verdade é que os pirilampos estão para os elefantes como o caloiro está para a praxe. Sem um, o outro não existe. A explicação é simples: Tal como o caloiro nasce devido à praxe, o elefante nasce devido aos pirilampos. É o pirilampo que na noite escura, e quente, de África, ilumina o acto, e permite a procriação entre elefantes (entenda-se, macho e fêmea). Seria puro demais evidente que o elefante não conseguiria consumar o que quer que fosse, se o pirilampo não estivesse lá para iluminar o “caminho”, pois ao contrário de nós, caloiros, os elefantes não possuem membros para apalpar terreno no escuro. Por isso, acho que é cada vez mais necessário, a criação de medidas de apoio aos pirilampos, bichos calmos, simpáticos, e por vezes, brilhantes, que são importantes na continuidade da espécie acima referida, e que têm condições de trabalho miseráveis! Viva o pirilampo! Viva!

2 comentários:

  1. LOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL!

    ResponderEliminar
  2. É bom ver que até na net os caloiros se auto-praxam... Mas fazes bem, continua a escrever estas histórias que qualquer dia acabas a relatar uma aula de microscopia electrónica enquanto vês a biotite a parir halos de zircão...

    ResponderEliminar