Pena de morte


Segundo o Jornal de Notícias o estado americano do Texas executou homem inocente. "Em 1992, Todd Willingham foi condenado à injecção letal sob a acusação de fogo posto; o incêndio, na sua casa, matou três filhas. Todd tinha 23 anos e foi executado 12 anos depois. Recusou-se sempre a assumir a culpa. Mas agora, num relatório entregue no mês passado à Comissão de Ética do Texas, um especialista em incêndios concluiu, tal como outros dois peritos já o tinham feito em 2004 e 2006, que o incêndio foi "acidental".
Viva a pena de morte, viva os países desenvolvidos que a apoiam, hurra!

Sem comentários:

Enviar um comentário