Devo falar catalão


Isto agora com o simplex os recenseamentos são automáticos para a juventude que faça os 18 ou para quem se mete no negócio do cartão do cidadão, grupos nos quais me encaixo. Pelas europeias já fui votar - uns dirão que fiz muito bem, outros perguntarão se desperdiço assim o meu tempo - inscrito pelos cadernos eleitorais da freguesia de Santiago Maior. No início desta semana recebo uma carta do Ministério da Administração Interna (mau, pensei, o que me quererão), com o meu número de eleitor desta feita na freguesia de São João Baptista. Fiquei chateado, então se moro num lado porque raio me trocam para o outro? Mandei depois uma SMS para um número especial que eles para lá têm (se você paga os impostos, pagou-me a SMS também) mas a resposta que me mandam diz que eu sou eleitor na Santiago Maior! Grande caldeirada, raios partam a funções pública e seus mal funcionantes sistemas informáticos, então inscreveram-me duas vezes? Depois podia fazer como o outro que vai para a TVI dizer, olha eu, votei duas vezes! Telefonei então para um número azul (se você paga impostos, também me pagou esta chamada) e tenho que dizer que fiquei deveras surpreendido; ao início que eles atenderam logo a chamada, rapidamente, sem gravadores robôs nem outras molengas, pior tenho a dizer da senhora que atendeu o telefone que de inteligência deve ter menos que o anteriormente referido atendedor de chamadas:
- Estou? - perguntou, e então expliquei-lhe onde me doia
- Sim? - voltei a explicar tudo devagarinho
- Não estou a perceber! - repeti o procedimento anterior
- Desculpe? - enfadei-me!
- Olhe é só para dizer que estou muito satisfeito com uma carta que me enviaram que diz que agora posso votar duas vezes! - assim num tom sarcástico, e ela deve ser senil
- Não tem mais nenhuma dúvida?
- Não! Era só para lhe dizer isto.
- Então um resto de continuação de boa tarde. - pelo menos não disse até já como na TMN, mas não gostei da atitude, então eu telefono porque eles fazem merda e ainda me desligam o telefone? Vendo o lado positivo foi a primeira tampa que levei num destes sistemas de call center, mas foi uma situação aborrecida, no entanto não me dei por vencido e voltei a atacar:
- Estou?
- Olhe, isto aqui é assim, desligam o telefone às pessoas?
- Desculpe, mas aqui ninguém desliga o telefone a ninguém! - pois, a mim devem-no ter pousado no descanso involuntariamente!
- Mas a mim desligaram!
- Qual é o assunto que quer tratar? - desviou o assunto, fiquei de orgulho ferido, mas enfim, expliquei-me pela quarta vez.
- Isso é impossível! - expliquei-lhe que tinha acabado de receber a carta mas que a SMS dizia outra coisa.
- Ah, isso realmente é estranho! - bolas, finalmente fez-se luz, hein? Porra!
- Tem que ir à sua Junta de Freguesia. - caraças, tanta treta para me mandarem para a junta de freguesia, mas lá fui, expliquei-me outra vez, disseram-me de novo que era impossível, expliquei-me, ela foi para o computador, fez perguntas, telefonou para o sítio da outra senhora acéfala, fez perguntas, aleluia, pronto já está, adeus, obrigado, tente não voltar que deu trabalho. Não disse necessariamente isto mas é provável que o tenha pensado.
Porém, a máquina que é a função pública amanha-se bem (opinião pessoal que poderá não corresponder á realidade) quando mete a pata na argola, logo no dia a seguir recebi outra carta, com direito a correio azul, assinaturas e tudo!
Moral da história, para a próxima vez vou votar duas vezes, recebo 25 eurinhos da TVI por uma possível entrevista que me façam e com esse dinheiro ainda vou jantar fora. Sou muit'a parvo!

Sem comentários:

Enviar um comentário