Finalmente cheguei a Beja, para desgosto de muita gente é verdade, reclamações são lá em baixo. Continuando, ao contrário das pessoas ditas normais, que vão para o Algarve, este parvo que vos escreve foi mesmo para o norte, parei numas duas mãos cheias de terras e depois estacionei uma semana em Castelo Branco, aliás numa aldeia lá perto (tive direito a baile de Agosto de tudo). Deu para conhecer o lado não-comunista português, comer uma francesinha (não literalmente, embora se as emigrantes contarem poder ser assim considerado - como quem diz, claro! - vá, ou então não, deixo à consideração de cada um), a ruralidade do nosso país, entre outras coisas que não me ocorreram escrever. Ah, também dei um saltinho a Santiago de Compostela, capital da nação galega, visto que como bom cristão católico que sou, lugar de romarias como este não podia falhar (deixo isto do católico também à consideração de cada um: herege ou santo, você decide).
Deixo pois então meia dúzia de fotos, talvez me estique e sejam 50, ainda não sei, de qualquer maneira o fotografo é desses de trazer por casa, não sou de por as culpas na máquina (carregar para ver em grande):












1 - Óbidos; 2 - Aveiro; 3 - Porto; 4 - Uma piada; 5 - Ao estilo do 'Tá a Gravar; 6 - Braga; 7 - Estes independentistas!; 8 - Santiago de Compostela; 9 - Festas do Apóstolo, ainda em Santiago; 10 - Puebla de Sanabria

Sem comentários:

Enviar um comentário