Pingo Doce


É impressão minha ou o Pingo Doce cá de Beja tem investido [às vezes] na escolha das raparigas das caixas? Sim senhor, ricas mocinhas, regalam a vista, até porque neste estabelecimento as filas têm o mau hábito de fazer caracol.
- E vai querer saco?
- Sim, com certeza!
Continuando, hoje lá fui votar, e como era a primeira vez, natural não perceber muito da coisa, mas está bem, felizmente os senhores e senhoras que lá estavam ajudaram muito, até porque eu já não tenho BI, tão pouco tenho cartão de eleitor (esse nunca o tive mesmo), só tenho esse de tal cartão do cidadão, e portanto, eles olharam para o bocado de plástico que me identifica enquanto português, e ficaram, assim como quem diz, à nora. Acho bem que quem está responsável pelas mesas de voto por esse país fora (não acredito que tenha sido só exactamente só naquela a que eu fui, pelo menos no telejornal diziam que a coisa até deu bronca) saiba tanto do recente recenseamento automático quanto um qualquer índio da tribo Guajajara no Brasil, mas ok, no hard feelings, sim?
Adiante, ontem os nossos heróis, melhor do mundo nas lides futebolísticas incluindo, lá ganharam [à rasca] aos poderosíssimos e muito bem cotados albaneses. Cá me parece que lhes deu para rezar à Nossa Senhora do Caravaggio outra vez, mas são só suposições!

P.S: O voto é secreto, mas já agora Miguel, desculpa lá qualquer coisinha para o caso de ter ajudado a acabar com a democracia em Portugal acabar.

1 comentário:

  1. Não percebeste o meu post :S eu tava a gozar com o ps e nao com o PSD =\

    ResponderEliminar