Novelas juvenis (principalmente infantis)


Mais uma ves venho falar de televisão, pareço um reformado, mas que se lixe. Já alguém viu aquelas novelas dedicadas ao público infanto-juvenil que passam à tarde nos canais da berra? Dizem que têm audiência, mas eu continuo [e quero] acreditar que as pessoas que acompanham diariamente este tipo de programas não ultrapassam a mão cheia, mas adiante. Aparentemente, hoje em dia, a palavra merda generalizou-se, é agora um palavrão menor que se utiliza por dá cá esta palha, e estas séries, que utilizam o léxico do público alvo, adoptaram-na como termo corriqueiro, tornando-se desta forma os discursos destas extremamente ricos. Ricos? Sim, ricos na palavra merda, já que não podem utilizar outros palavrões, exceptuando-se talvez porra, podemos apreciar frases como:
- Merda! Já estou a ficar bué farta dessa merda, merda, não podes parar com essa merda se fazes o favor, merda! É que merda pá, já estou irritada merda. - provavelmente é a taxa mais alta da palavra merda por metro quadrado em todo o mundo, e acho mal, torna-nos a nós portugueses bons nalguma coisa, mas onde raio estão os outros palavrões? É que porra, se querem usar palavrões, senhores produtores, usem-nos todos, que até temos uma língua muito rica, e permutem a palavra merda com as outras obscenices todas, que já que é para ter a língua porca, que se emporque toda logo de uma só vez. Agora assim não, ou sim, ou sopas, não gosto cá desses meio termos!

Sem comentários:

Enviar um comentário